A outra face do Natal..

 

Não há como ignorar! Um bom velhinho de barba branca e roupa vermelha, presépio, rabanadas, castanhas, piscas-piscas iluminando a cidade, correrias nos shoppings atrás de presentes.  Já deu para perceber, é o Natal que se aproxima, e com ele, o encerramento de mais um ano.

Com a chegada do Natal e o aproximar do final de ano, fazem-se reflexões acerca do nosso desempenho do ano que está prestes a terminar.

Nesta contabilidade silenciosa, em que pesam a situação dos relacionamentos familiares, afetivos, as condições sócio económicas, a saúde, a satisfação pessoal e profissional, alegrias e frustrações são pesadas e comparadas. Para muitas pessoas, a época “supostamente” mais feliz do ano, traz consigo uma estranha melancolia, misturada com sentimentos de desamparo e desanimo, muitas vezes provocados por datas que nos trazem lembranças tristes, seja por perdas, como a de entes queridos, separações, desemprego ou doenças. Todos estes factos provocam o que podemos chamar de tristeza natural. Mas estar triste não é estar deprimido. Estar triste, é apenas a tomada de consciência de uma determinada situação ou condição, que não aquela que gostaríamos que fosse, independentemente de ser ou não fantasiosa.

Bem sei que parece paradoxal e que deveria ser mais fácil sentirmo-nos bem nesta época, mas o sentir bem não vem quando queremos e estes “estados de alma”, no Natal, são uma realidade.

A alegria, imposta pela sociedade, torna-se desconfortável para quem não consegue por de lado a angústia Natalina. O desgaste provocado pelo esforço em contemplar tudo e agradar a todos, faz disparar os níveis de ansiedade, numa escala ascendente, assim que surgem as primeiras referências ao Natal.

Há quase uma obrigação de sorrir, celebrar, enquanto brotam no nosso íntimo, sentimentos que muitas vezes, não são compatíveis com o que se está a viver neste momento de reflexão.

Enfim, tentamos não mostrar o que sentimos e vamos para onde é esperado estar, fingindo que está tudo bem.

Tentamos estar com os outros, mas damos por nós irritados, a discutir mais vezes que o habitual ou abatidos, sem vontade de falar com quem quer que seja e desejar que tudo termine para regressar a casa.

Evitamos estar com os outros, fechamo-nos em casa no conforto da nossa solidão e tentamos ignorar que lá fora é Natal.

Lembro aqui, que o Natal é muito mais do que o nascimento de um ser que, segundo algumas crenças, veio ao mundo para nos salvar.

O Natal é um estado de espirito. E cada um tem o direito a vivenciar o seu.

Cabe, a cada um de nós, especialmente para aqueles que não apreciam a quadra, torná-la mais aprazível, voltando as atenções para aquilo que valorizam. Desde as iguarias próprias da época, ao encontro com a família, passando, é claro, pelos presentes.

Afinal viver é aceitar cada minuto como uma dádiva que não pode ser repetida.

Votos de um Feliz Natal com muito amor, paz e alegria!

Até breve!

 

 

 

2 Replies to “A outra face do Natal..”

  1. Identifico me imenso com o texto, hoje em dia a azafama das luzes, presentes e todos os preparativos para a ceia e dia de natal é tudo feito num tal corre corre que se foi perdendo o verdadeiro significado desta época que deveria ser a família toda reunida . E quando se perde um avô ou uma avó que eram no meu caso quem dava e se dedicava tanto a dar valor e sentido a esta época, pior.
    um grande beijinho
    Maria Basto ( amiga Maria João)

  2. Adorei o texto, e identifico-me com cada palavra, cada sentimento…… tudo! Já perdi os meus pais ( a minha mãe mais recentemente, dou comigo ainda a “conversar ” com ela) e outra pessoa bastante importante na minha vida! Já são três lugares a menos na mesa…… e claro, torna-se ainda mais visível nesta época natalícia! No entanto , tento continuar a manter o verdadeiro significado desta época, que é o de ter a família reunida, e aí entram os irmãos, irmãs, tios, tias, e os filhos que já tenho! Um dia tereis os vossos e ides ver como é bom e lindo o Natal!!!!!!!! Bjinhossssss às manas Mª João e Sara Lopes! Estão a fazer juntas um trabalho excelente!!!! Bem hajam!

Deixe uma resposta